Discurso de João de Deus em A Comédia de Deus

Discurso de João de Deus em A Comédia de Deus

Discurso de João de Deus em A Comédia de Deus.

joaocesarmonteiro

Contra a trapaça universal – os gelados enregelados –, o meu gelado, que leva em si toda a energia calórica do mundo, uma palavra amiga, uma prova de amor, rigor e fantasia. Um último luxo soberano de um homem livre que teve a suprema ousadia de, no país dos gatos-pingados, exaltar a vida. Não tenho receitas, fórmulas mágicas. Cada gelado que fabrico tem um perfume que lhe é próprio, o seu perfume. Nunca é semelhante ao anterior. Nunca será igual ao que lhe sucede. Cada um tem, no entanto, algo para recordar: uma viagem, um passeio, um encontro, um ente querido, a mulher amada… O meu sonho, talvez irrealizável, é fabricar um perfume que concentre em si todos os perfumes. Harmoniosamente chegar-me a Deus, à quintessência dos perfumes. Não atraiçoem nunca os sonhos da vossa infância. Se abrirdes os vossos corações, talvez possamos provar o glorioso gelado final.